sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

As Artes

“(...)Mas, para falarmos um pouco das(...)artes, não é a sede da glória que excita os homens a inventar e transmitir à posteridade todas essas artes(...)Enfim, à loucura é que vós deveis os principais prazeres da vida, e com isso tendes a doce alegria de desfrutar da loucura alheia(...)

O ELOGIO DA LOUCURA
Erasmo de Roterdã
1508

Um comentário:

  1. “Nasci de Plutão(...). Meu pai foi um Plutão ainda robusto, cheio do calor da juventude, e não somente por sua juventude, mas também, sem dúvida, pelo néctar que acabara de sorver avidamente ao goles no banquete dos deuses” (VII – A Origem da Loucura).

    ResponderExcluir